Parklets, bicicletários, canteiros: conheça alguns dos legados DW!

Além de proporcionar momentos de celebração e negócios, os festivais urbanos também trazem a oportunidade de reflexão sobre o exercício da cidadania e a ocupação dos espaços públicos. Com a DW! não é diferente. Desde sua primeira edição, assumimos um compromisso com a cidade e a cidadania que vem deixando legados tangíveis e intangíveis para a sociedade e, sobretudo, expandindo a consciência coletiva sobre a importância do design na vida das pessoas, cidades e empresas.

Um mobiliário urbano, um bicicletário, a revitalização da Escadaria do Patápio: tudo isso faz parte dos legados da DW!. No ano que o festival completa 10 anos, resolvemos reunir alguns deles nesta lista.

 

Parklets (2013)

Foto via www.h2carquitetura.com.br

 

Espaços destinados ao estacionamento de veículos – as Zonas Azuis foram transformadas em Zonas Verdes durante a DW! 2013. Inspirados nos parklets, originalmente criados em São Francisco (EUA), um grupo formado pela DW!, Zoom, H2C, Superlimão, Design Ok e Instituto Mobilidade Verde criaram estruturas mobiliadas em extensão à calçada para acolher pedestres e ciclistas, oferecendo um espaço de uso público para o convívio social. Duas unidades temporárias foram instaladas durante o festival.  Os espaços foram um sucesso e movimentaram a cidade, que abraçou o projeto. Algum tempo depois, no dia 16 de abril de 2014, o prefeito Fernando Haddad assinou o decreto nº 55.045, consolidando os parklets como política pública. Hoje, qualquer pessoa, física ou jurídica, pode entrar com pedido junto às subprefeituras para instalar um parklet.

 

Bicicletários (2014)

Fotos via markobrajovic.com

 

O projeto Bicicletários – Ciclo Rota DW! foi concebido e realizado por Coletivo Amor de Madre, Mekal e pelo Atelier Marko Brajovic, que também assina as peças. Três unidades, confeccionadas em aço inox, com dupla função de estacionamento e banco, foram instaladas em diferentes pontos da cidade e ficaram à disposição de ciclistas que participarem das atividades do DW!. Ao final do festival, uma peça foi enviada para a Semana de Design de Pequim e duas foram doadas a museus de São Paulo.

 

Bike Tour SP – Rota Design (2014)

 

Imagine pedalar pela cidade por um roteiro que passa por pontos do design e arquitetura. Durante a DW! 2014,  a DW!, em parceria com a Bike Tour SP criou Roteiro Vila Madalena. Em cada parada, informações históricas foram compartilhadas com os ciclistas por meio de um áudio guia acoplado ao capacete. Todos os equipamentos foram emprestados pelo projeto: bicicletas, equipamentos de segurança, audiotour e kit de higiene. O roteiro continuou ativo após o evento.

 

NSDC (2015)

Foto via markobrajovic.com

 

O designer Marko Brajovic fez uma homenagem a Lina Bo Bardi, com o projeto NSDC. Na ação, as grades do Arquivo Histórico passaram por um processo de ressignificação e foram convertidas em mobiliário urbano para uso dos cidadãos, transformando um espaço, antes fechado e apartado, em um lugar de encontros.

NSDC propõe a transformação das grades da cidade em equipamentos urbanos da cidade de São Paulo, por meio do processo de design como agente transformador. A discussão sobre a segurança e a “cultura do medo” e sobre a segregação física, proporcionada pelas grades e a predominância de locais privados na maioria das nossas grandes cidades, surge em um momento em que essas separações físicas simbolizam e materializam a segregação social no nosso país. A ideia do projeto é “devolver” às pessoas o espaço público, transformando as grades, literal e simbolicamente, em lugares de encontro. O projeto está disponível online através de um livro que apresenta o processo de projeto e de um vídeo, para que outras pessoas possam transformar suas grades.

 

Bike Points (2015)

 

A Mekal, com o apoio da Aperam South America convidou os designers Gérson de Oliveira e Luciana Martins, Guto Requena, Felipe Protti e os ateliês Studio Superlimão e Marko Brajovic para desenhar bicicletários exclusivos que foram espalhados pelos circuitos de design para uso da população. Depois do evento, foram entregues como legado para a cidade de São Paulo.

 

Revitalização da escadaria da Vila Madalena (2015)

 

A Eliane Revestimentos, em parceria com o Projeto Azul, o artista plástico Élcio Torres e o site Catraca Livre revitalizou a escadaria entre as ruas Patápio da Silva e Medeiros de Albuquerque, na Vila Madalena. Mais de 350 metros de azulejos decorados foram aplicados nos degraus. No dia da inauguração (15/08) acontecerá uma oficina para 200 pessoas.

 

Revitalização do canteiro central da avenida Brasil (2017)

O paisagista Gilberto Elkis durante a inauguração.

 

A DW! 2017 começou com a inauguração da revitalização do canteiro central da avenida Brasil. Por iniciativa de Paulo Bacchi da Artefacto Beach & Country, em parceria com a Prefeitura Regional Pinheiros, 14 paisagistas renovaram os jardins entre as avenidas Rebouças e Nove de Julho. A curadoria é de Angelo Derenze. Os cerca de 2 km que separam essas duas grandes vias foram divididos em 12 áreas, que ganharam, cada uma, uma identidade diferente. A iniciativa, apoiada pela DW!, aconteceu dentro do contexto do projeto Cidade Linda. Os paisagistas doaram seus serviços para a Prefeitura de São Paulo, e a manutenção dos jardins continuará sendo patrocinada pela Artefacto.

 

Muda de figueira centenária no Ibirapuera (2017)

 

O primeiro capítulo dessa história foi escrito há mais de dois séculos. Essa é a idade estimada de um dos seres vivos mais antigos da cidade de São Paulo, a Figueira das Lágrimas, plantada no bairro do Sacomãl. Nativa da mata atlântica, a árvore virou símbolo de resistência da flora paulistana, por sobreviver ao crescimento desordenado da metrópole e à chegada de espécies exóticas importadas.

Lançado durante o DW! 2015, o projeto Lágrimas de Alegria chegou à sua terceira fase na DW! 2017 com o plantio de uma muda da Figueira das Lágrimas no parque Ibirapuera. A ação aconteceu nas margens da praça da Paz. A muda foi clonada da árvore original com a ajuda do Laboratório de Clonagem da USP. O botânico Ricardo Cardim conseguiu viabilizar duas mudas, após 30 tentativas. Para o entorno da muda plantada, o artista Hugo França doou uma de suas peças, servindo como proteção e banco.

 

Revitalização da área externa do Shopping D&D (2018)

Antes uma área externa com pouco uso, depois da DW! 2018, surge um espaço para convivência de pedestres e quem trabalha e frequenta o World Trade Center São Paulo.  Durante a festa de abertura do festival, os convidados puderam conferir em primeira mão os murais criados especialmente pelo artista Eduardo Kobra para a área. Foram retratadas seis personalidades que tiveram suas trajetórias marcadas pela busca da paz: Dalai Lama, Madre Teresa de Calcutá, Malala Yousafzai, Nelson Mandela, Gandhi e Martin Luther King. O físico Albert Einstein foi pintado sobre a usina de energia. Desde então, esta área foi cenário de apresentações musicais, projeção de filmes ao ar livre, exposições e eventos gastronômicos.

Quer receber notícias como esta em seu e-mail? Clique aqui e assine nossa newsletter e siga @designweekendsp no Instagram.

 

Compartilhar

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DW! Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias exclusivas do festival e do universo do design, arquitetura e decoração. Cadastre seu e-mail:


    Você poderá cancelar a assinatura a qualquer momento.

    Consulte nossa política de privacidade.