blog

Mosaicos: breve história e 5 formas de usar na decoração e arquitetura

Mosaicos são montagens compostas por pequenas peças de pedaços de vidro, cerâmica, pedra ou outros materiais que são meticulosamente organizados em padrões, imagens ou outros desenhos decorativos sobre uma superfície e fixadas por argamassa. Sua história tem origem há cerca de 4000 anos, antes do início dos registros escritos, quando começaram a ser usados ​​para decorar colunas, pisos, paredes, tetos, objetos preciosos ou qualquer outra superfície que pudesse ser revestida.

Fragmentos de argila, pedras, conchas, marfim ou outros itens disponíveis no local deram forma aos mosaicos mais antigos que já foram encontrados. Mas independente do material, forma ou técnica, estas superfícies decoradas fascinam pessoas ao redor de todo o mundo com suas cores deslumbrantes e estética distinta.

Técnicas de mosaico pelo mundo

Os primeiros mosaicos conhecidos foram encontrados em um templo da Mesopotâmia que remonta ao terceiro milênio AC. Feitas de marfim, conchas e pedras, essas peças decorativas e abstratas estabeleceram a base para os mosaicos feitos milhares de anos depois na Grécia Antiga e no Império Romano. Ao contrário dos mosaicos da Mesopotâmia, no entanto, os artistas clássicos optaram por criar cenas mitológicas, caça, pesca, agricultura e jogos, fornecendo uma visão sobre a vida cotidiana desses povos.

Coluna de madeira de palmeira revestida com betume e mosaico de madrepérola, calcário rosa e xisto preto originária do Templo de Ninhursag – cerca de 2500 AC – Tell Al-Ubaid, sul da Mesopotâmia, atual Iraque | Mosaico do século IV (Império Bizantino) feito em pedra contendo uma coroa de louros e uma inscrição em grego | Imagens via britishmuseum.org

Do século IV ao Renascimento, surgiram mosaicos nas basílicas católicas em toda a Itália. Essas obras de vidro adornavam tetos e pisos e normalmente retratavam santos e outras figuras bíblicas. Durante a Idade Média, os mosaicos foram fundamentais para a arte bizantina. Essas peças são conhecidas por seus detalhes intrincados e uso de folhas de ouro. Embora a maioria dessas obras tenham sido destruídas, as que permanecem são celebradas como alguns dos mais esplêndidos mosaicos do mundo.

À esquerda, a basílica de Santa Maria Maggiore em Roma (1295) | Mihrab (nicho de oração) em Isfahã, datado de 1354-55, com mosaico composto por pequenos ladrilhos de vidro que formam padrões e inscrições (foto via https://www.metmuseum.org)

O mosaico entrou em certo declínio durante a Idade Média. No entanto, uma indústria de azulejos em pleno desenvolvimento levou os padrões de mosaico para capelas e catedrais. No século XIV, novas técnicas para produção em massa de ladrilhos significaram interesse renovado nos mosaicos e eles aparecem em importantes edifícios como a Catedral de Westminster em Londres e a basílica de Sacre-Coeur em Paris.

Mosaicos no interior de um hospital projetado pelo arquiteto catalão Lluís Domènech i Montaner e construído entre 1905 e 1930 (Foto: David Caedelús) | Mosaicos no Parque Güell de Antoni (Foto: Denise Jones)

O movimento Art Nouveau também abraçou a arte em mosaico. Em Barcelona, Antoni Gaudí trabalhou com Josep Maria Jujol para produzir os impressionantes mosaicos de cerâmica do Parque Güell nas primeiras duas décadas do século XX. Eles utilizaram uma técnica decorativa conhecida como trencadis, na qual ladrilhos (feitos sob medida e resíduos) cobriam as superfícies dos edifícios. Gaudí e Josep também incorporaram louças quebradas e outros objetos encontrados, uma ideia revolucionária na arte e na arquitetura.

Mosaico no Brasil

O primeiro mosaico construído no Brasil está no Jardim das Princesas, anexo ao Palácio São Cristóvão no Rio de Janeiro e foi feito por Dona Tereza Cristina, uma princesa napolitana que chegou ao país em 1843 após se casar por procuração com Dom Pedro II. Depois dela, outros artistas de dedicaram à técnica: Di Cavalcanti, Burle Marx, Paulo Werneck, Thomie Ohtake, Lygia Clark entre outros.

Já estamos no século XXI e o mosaico ainda chama atenção e mostra que resiste ao tempo. Através da tecnologia, ganhou novas abordagens e materiais, provando que podem ser funcionais, belos e que podem ser facilmente aplicados em projetos de design de interiores e arquitetura.

Confira a abaixo uma seleção de mosaicos para realçar interiores, incluindo personalidade e charme em ambientes residenciais, comerciais ou corporativos.

Mosaico Cronos Marfim da Eliane Revestimentos aplicado em meia parede de uma cozinha

Os antigos mosaicos da cultura greco-romana, com seus grafismos e geometrias complexas, inspiram Cronos da Eliane Revestimentos. Com a tecnologia de impressão em alta definição dos porcelanatos, os mosaicos ganham novas possibilidades de aplicação e novas texturas, e ornamentam ambientes internos e externos, pisos e paredes.

Mosaico Ártemis da Eliane Revestimentos aplicado nesta cozinha com lavanderia.

As colmeias e sua intrigante composição hexagonal inspiram o mosaico Ártemis. Peças que reúnem beleza e versatilidade, permitindo aplicações em pisos e paredes. Pequenos formatos para deixar os ambientes mais modernos e criativos. As pequenas pastilhas hexagonais também podem ser aplicadas em piscinas e fachadas.

Mosaico Ravenna da Eliane Revestimentos aplicada em parede de um quarto de casal

A minuciosa técnica de encaixar as pequenas peças manualmente é resgatada na coleção Atena. É a preservação das técnicas artesanais do passado aliada à tecnologia e superioridade dos revestimentos cerâmicos. Ravenna é um mosaico inspirado na cidade italiana de mesmo nome, berço artístico das mais expressivas obras musivas do mundo.

Mosaico da linha Cronos da Eliane Revestimentos na parede de uma cozinha

Os antigos mosaicos da cultura greco-romana, com seus grafismos e geometrias complexas, inspiram Cronos. Com a tecnologia de impressão em alta definição dos porcelanatos, os mosaicos ganham novas possibilidades de aplicação e novas texturas, e ornamentam ambientes internos e externos, pisos e paredes.

Mosaico Delfos da Eliane Revestimentos brinca com retângulos de diferentes tamanhos para propor paginações fora do comum.

Delfos, um importante sítio arqueológico grego, carregado de misticismo, inspira a criação do mosaico de mesmo nome. Peça que faz referência aos tijolinhos sobrepostos, lembrando a pedra natural em seu estado mais puro e bruto. As cores seguem a paleta neutra e atemporal da coleção.

Para conhecer outros mosaicos da Eliane Revestimentos, acesse www.eliane.com

 

* com informações de mosaicosdobrasil.tripod.com e thejoyofshards.co.uk

Compartilhar

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DW! Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber notícias exclusivas do festival e do universo do design, arquitetura e decoração:


    Você poderá cancelar a assinatura a qualquer momento.

    Consulte nossa política de privacidade.