Intervenção sobre fotografia: conheça a obra de Tito Khzouz

27 de maio de 2021 | por redação DW!

Um dos programas preferidos do nosso time é fazer caminhadas pela cidade para descobrir novos lugares e se inspirar. E no meio dessas andanças, decidimos fazer uma parada na MH8Arte, uma galeria especializada no atendimento a designers de interiores, arquitetos e B2B, localizada no Jardins.

Lá, fomos recebidos por Maria Helena Souza, proprietária da galeria, que nos apresentou um acervo surpreendente. Uma das paredes da entrada já anuncia a diversidade: uma pintura de Anne Lopes está ao lado de fotografias de arquitetura urbana de Tito Khzouz, um dos nomes que chamou nossa atenção.

Obra de Anne Lopes ao lado das fotografias ‘Star Wars’ e ‘Escamas’ de Tito Khzouz na MH8Arte.

 

Ainda na galeria, fomos apresentados a uma outra linha do trabalho de Tito: intervenção sobre fotografia. São obras que ora revelam humor, ora composições surpreendentes. Curiosos para saber mais sobre o artista, decidimos entrevistá-lo. Confira abaixo como foi o bate-papo.

1. Você é arquiteto. Como surgiu o caminho para a fotografia?

Sou arquiteto e urbanista de formação mas a fotografia surgiu na minha vida muito antes disso. Me lembro bem, ainda criança, meu olhar sendo atraído por imagens vindas de todos os lados – cinema, desenhos animados, grafites nos muros, revistas. Uma das minhas aulas favoritas era a de Artes e em uma delas criamos uma máquina fotográfica com uma latinha de alumínio, e a partir dali percebi que poderia representar o mundo que via a minha maneira.

2. Você tem um trabalho de fotografia de arquitetura urbana e uma parte é dedicada a intervenção sobre imagem. O que te aproximou desta linguagem?

A fotografia de arquitetura urbana, sempre saiu naturalmente muito por conta da minha formação e relação que tenho com o espaço em que cresci e me desenvolvi. Acredito que as intervenções são mais um reflexo de muitas influências que sempre tive e das fontes de inspirações constantes. As ferramentas digitais e as formas de expressões que elas permitem me atraem demais e me mantem sempre criando.

fotografia céu van gogh
São Paulo Estrelada: obra de Tito Khzouz para a galeria MH8Arte

3. Intervenção sobre fotografia, colagem ou montagem fotográfica? Qual a diferença entre elas e quais são as técnicas que você utiliza?

A meu ver todas essas técnicas são bem parecidas. A partir de uma fotografia são inseridos objetos e manipuladas diferentes técnicas para expressar algo. A colagem pode ser manual ou digital (como eu faço). A manual é feita com a inserção de recortes em cima da foto impressa. A digital feita toda em programas e/ou aplicativos de computador e celulares.

Faço todas minhas colagens e montagens com Photoshop, uma ferramenta que utilizo desde os anos 2000 em trabalhos da faculdade e nos projetos que participei em escritórios de arquitetura.

‘La Défense’ e ‘Esacamas’: fotografias de Tito Khzouz para a galeria MH8Arte

4. Como você aborda um local que pretende fotografar? O que costuma chamar atenção nestes momentos?

Em quase todos os locais ou situações eu busco uma possibilidade de extrair uma fotografia que seja interessante, ou um modo diferente de ser enxergado. Acho que o grande segredo não só para fotógrafos, mas para todas as pessoas, é tentar extrair daquele cotidiano algo diferente: aquele trajeto para casa ou trabalho que é feito todos os dias: como podemos fazê-lo, vê-lo e/ou experimentá-lo diferente? Essa é a minha abordagem a princípio. É claro que quando vamos a um lugar novo, a uma viagem especial, muitas possibilidades surgem e o olhar fica mais aguçado.

5. O processo criativo começa antes, durante ou depois do clique?

São em todos os momentos. Mas arrisco a dizer que, assim como outras formas de arte e expressão, a foto é feita muito tempo antes do click. Ela é feita com toda sua bagagem histórica e cultural. Com tudo o que viveu até aquele exato momento.

6. Quais elementos guiam seu trabalho?

Na arquitetura são as formas geométricas, cores, contrastes (luz e sombra), e a interação do ser humano na cidade. Nas montagens e colagens sigo uma linha surrealista para representar um sentimento ou uma crítica a algum tema.

‘A chegada’ e “Cadeidoscópios”: intervenção sobre fotografia de Tito Khzouz

7. Quais são suas inspirações e influencias?

Tento buscar inspirações em todos os momentos: Assistindo filmes, séries, lendo livros, estudando trabalhos de fotógrafos e artistas consagrados, ouvindo música, vendo notícias, quadrinhos. A cultura pop, o mundo geek. A arquitetura moderna, pós-moderna e minimalista me influencia. O movimento modernista de 1922, o movimento Bauhaus.

Fotógrafos que me influenciam e que eu admiro: Cristiano Mascaro, Vivian Maier, German Lorca, Thomas Farkas, Henri Cartier-Bresson, José Yalenti. Artistas vários, mas três que inspiram no surrealismo: Man Ray, René Magritte e Salvador Dali.

8. Quais os desafios que você vivencia na sua carreira?

Hoje meu maior desafio é divulgar meu trabalho. Atingir mais pessoas.

‘Coração na mão’ e ‘Cabeça na lua”: intervenção sobre fotografia de Tito Khzouz

9. De todas as imagens que você já criou, existe alguma que considera sua favorita?

Gosto bastante da série que surgiu com o começo da pandemia. São auto retratos que tento representar e expressar alguns sentimentos surgidos com a quarentena. A que mais gosto é a “coração na mão”.

10. De todas as cidades que você já fotografou, alguma trouxe uma experiência especial?

A cidade mais especial foi Firenze, com certeza. Por ser o berço do renascentismo italiano, ter uma das catedrais mais bonitas da Itália (Santa Maria del Fiore), e obras de artistas como como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Sandro Botticelli, entre tantos. A cidade é cultura por todos os lados.

11. Você tem algum conselho para fotógrafos começando a mergulhar neste universo?

Meu conselho (inclusive e principalmente para mim) é continue a estudar. Muito. Tudo o que for possível. E fotografar. Muito. Tudo o que for possível.

Clique aqui e saiba mais sobre a MH8Arte: galeria especializada no atendimento a arquitetos, designers, construtoras e hotéis de todo Brasil.

Compartilhar

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp