Designers em quarentena: Luiza Caldari

Luiza Caldari é designer de moda e se inspira na natureza –  insetos, plantas ou até mesmo as sensações causadas quando entramos em contato com o natural – para criar tapeçarias decorativas. O resultado da mistura de cores e texturas resultam em volumes e desenhos únicos. Luiza é nossa convidada para o Designers em quarentena: ciclo de entrevistas com designers de todas as áreas e breves conselhos sobre leituras, filmes, receitas e músicas a serem descobertos (ou redescobertos).

1. O que e quem te acompanha nessa quarentena?

Lãs, meu namorado Dennys e meus gatos Pastrami e Josefina.

2. Um livro para mergulhar.

Pelas paredes, memórias de Marina Abramovic, por Marina Abramovic. Adoro uma biografia!

3. Um filme para assistir.

Não tenho visto muitos filmes ultimamente, mas um documentário que me chamou atenção nos últimos tempos foi Dança dos pássaros (dirigido por Huw Cordey) disponível na Netflix. É impressionante e com uma fotografia incrível.

4. Um álbum (ou playlist) para ouvir em loop.

Mammal hands, principalmente o álbum Shadow Work.

5. Uma série pra te absorver.

Animações sempre! A da vez é The Midnight Gospel, uma série de ficção científica criada por Pendleton Ward e Duncan Trussell. Disponível na Netflix.

6. Um personagem. Uma história que te inspira.

Adoro percorrer histórias de mulheres fortes, que mesmo há anos conseguiram mostrar seu potencial e ocupar lugares tão importantes no mundo das artes. Sheila Hicks me encanta pela força, talento e extrema criatividade.

7. Off-line: você larga o smartphone e o computador para….

Tecer e praticar yoga

8. O que você tem mais gostado na sua casa neste período de isolamento? O que está bom e o que precisa melhorar?

Tenho gostado muito das minhas janelas.

A imagem que elas me oferecem tem sido o refúgio do meu olhar e mente. Moro em um loft, com sua frente voltada para mata e o mar, receber o nascer do sol todos os dias em minha cama tem sido um grande carinho.

9. Uma solução de design que fez diferença no seu dia a dia durante o isolamento.

Mesas ou bancos auxiliares. Estar mais em casa significou de fato passar mais tempo com a casa. Usamos muito mais nossos móveis e espaços, mas para fazer diversas coisas, então ter uma mesa leve que eu posso colocar sempre ao meu lado, seja para apoiar um livro, uma tesoura ou mesmo uma taça tem sido essencial.

10. Algo que está fazendo muita falta e algo que não fez falta alguma durante o isolamento?

Saber que não posso visitar minha família a qualquer momento está sendo a parte mais difícil de lidar. Morando em outro estado já não nos vemos muito, e com os dias de isolamento só aumentando a saudade segue o mesmo ritmo.

Abastecer o carro! Definitivamente não fez falta alguma!

Leia também a entrevista com Karol SuguikawaVanessa Queiroz, Maria Fernanda Paes de BarrosLeon Ades , Ricardo Graham Ferreira e Sergio Fahrer.

Siga-nos no Instagram e não perca nenhuma notícia: @designweekendsp.

Compartilhar

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp