15 artistas e designers brasileiros que criam peças em cerâmica

A história da cerâmica acompanha a história das civilizações, desde a descoberta do fogo. A argila queimada é utilizada em todas as sociedades – das mais antigas às consideradas “primitivas”, passando pelo Oriente e Ocidente – para a realização de objetos decorativos, utilitários e outros de fins rituais. Os estudiosos localizam as primeiras cerâmicas no século 5.000 a.C., na região de Anatólia (Ásia Menor), que passam a integrar, a partir daí, as mais diversas culturas, distantes no tempo e no espaço. Em cada uma delas, por sua vez, alcança diferentes segmentos sociais: das camadas mais pobres e inferiores na hierarquia social, aos estratos superiores. Na Grécia, entre 1.000 e 330 a.C., oleiros e decoradores, sempre homens, realizam peças de cerâmica, pintadas em geral com cenas de batalhas e de conquistas. A cerâmica chinesa, entre 550 e 480 a.C., liga-se à tradição religiosa, aos ritos e cultos. O viajante Marco Polo (1254 – 1354), chama a atenção para a beleza da porcelana chinesa, que se difunde na Europa através de Veneza, nos séculos XIV e XV. Não apenas objetos, mas também técnicas chinesas chegam ao Ocidente, que começa a fazer uso delas já no século XVI. Os procedimentos de feitura da porcelana chinesa chegam logo ao Japão, que auxilia também a difundi-los.

Diante desse quadro, parece difícil acompanhar a história da cerâmica, todas as suas modalidades técnicas e tipos de utilização. Se nos concentramos no Ocidente, vemos que aí também a cerâmica se faz presente nos objetos de uso doméstico, na arquitetura (datam dos séculos XV e XVI as primeiras tentativas ocidentais de emprego da cerâmica – escultórica e azulejos – na decoração e valorização da arquitetura exterior) e nas artes em geral, sobretudo nas chamadas artes aplicadas.

No Brasil, além do farto uso do azulejo na arquitetura de diversas épocas, é possível localizar uma ampla e variada cerâmica produzida por diversas sociedades indígenas, além de uma cerâmica popular, que toma a forma de objetos para uso corrente (por exemplo, a cerâmica do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais) e esculturas (os bonecos e cenas criados pelos artesãos e artistas da região nordeste, dos quais o mais célebre é Mestre Vitalino (1909 – 1963)). No norte do país, em Belém, apropriações do estilo art nouveau se mesclam às representações da natureza e do homem amazônicos em uma cerâmica pintada com grafismos da arte marajoara, que se popularizam em peças decorativas de Theodoro Braga (1872 – 1953), por exemplo. Se uma série de artistas entre nós fez uso da cerâmica de forma esporádica, a cerâmica artística vem sendo realizada por um grupo que se define prioritariamente como ceramistas, entre os quais se encontram Kimi Nii (1947), Norma Grinberg (1951), Ofra Grinfeder (1945) e Lygia Reinach (1933).

Já nos últimos anos, acompanhamos um crescimento no interesse por atividades manuais nos grandes centros urbanos muito ligados a movimentos de sustentabilidade e consumo consciente. E é nesse contexto que se insere a nova geração de cerâmistas. Diversos artistas dão um ar contemporâneo ao material, criando peças que vão do utilitário, decorativo até o acessórios. Hoje, 28 de maio, Dia do Ceramista, a gente reune criações em cerâmica de alguns designers e artistas brasileiros. Inpisre-se!

1. ANÁLIA MORAES

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Anália Moraes ✶ (@moraes_a) em

 

Os desenhos, as pinturas e as cerâmicas da artista trazem signos do feminino nas cores, formas orgânicas e delicadas de suas criações.

 

2. DANIELLE YUKARI

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Yūkari (@danielle.yukari) em

 

Danielle é um artista brasileira que atualmente mora e trabalha no Brooklyn, NY. Bacharel em Design de Moda pela FASM (São Paulo – Brasil), trabalha com cerâmica desde 2014 e desenvolve projetos e experimentações em tricô, bordado e roupas.

 

3. DANI CARAZZI + RODRIGO RAMIREZ

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Estúdio Boitatá® (@estudioboitata) em

 

Para os artitsas, trabalhar com cerâmica é, ao mesmo tempo, uma volta ao passado e um mergulho no presente. “Nossas peças resgatam o fazer manual e ancestral unindo contemporaneidade, significado e afeto em cada criação.”

 

4. EVELYN TANNUS

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Evelyn Tannus (@evelyntannus) em

 

As famosas mãos e animais em cerâmica da artista são facilmente reconhecidas. Ela criou uma identidade visual marcante: suas peças são tatuadas como se fossem peles de cerâmica. Uma linguagem contemporânea, feminina, delicada, fantasiosa e bem humorada, explorando símbolos, grafismos, ícones religiosos e elementos de várias culturas.

 

5. FLÁVIA DEL PRA

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Flavia Del Pra (@flaviadelpra) em

 

Flavia estudou cerâmica e design textil na Inglaterra. De volta ao Brasil em 2009, montou um ateliê onde faz projetos em azulejaria, bandejas, vasos e outros produtos.

 

6. GABRIELA BATISTA

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Gabriela Batista (@batista.gb) em

Depois de se dedicar à indústria têxtil de moda como especialista em pesquisa e desenvolvimento de produto e cor, Gabriela trilhou novos caminhos. “Fazer com as mãos, trabalhar em silêncio, criar objetos, e foi nessa mudança de postura que a cerâmica me encontrou. Me apaixonei e o resultado dessa paixão são peças únicas, feitas com cuidado, e poder oferece-las ao mundo me inunda de felicidade”.

 

7. HELOÍSA GALVÃO

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Studio Heloisa Galvão (@heloisagalvaostudio) em

 

As peças em cerâmica líquida têm uma delicadeza característica da criadora. Em seu ateliê, Heloísa explora o limite do material, criando vasos, pratos, copos e mais utilitários e peças decorativas com espessuras bem finas e suaves. As cores também contam dessa mesma energia, tons leves e neutros colorem as criações. Especialista em impressões fotográficas na cerâmica, com curso na Universidade de Harvard, em Boston, Heloísa encanta com sua cerâmica fluída e as belezas impressas em cada peça.

 

8. LUCIANA BRANT

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por luciana brant (@lucianab_ceramicas) em

 

Luciana traçou sua carreira em Belo Horizonte, São Paulo e Londres, onde descobriu sua paixão pela cerâmica. Os vasos, garrafas e esculturas são feitos a mão, feitas com argila branca pintadas rusticamente com esmalte branco sobre as texturas. São queimadas a 1200 graus no forno elétrico.

 

9. NATHALIA FAVARO

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Nathalia Favaro Cerâmicas (@nathaliafavaroceramicas) em

 

Nathalia é arquiteta e ceramista. Mora em São Paulo e desde 2014 a cerâmica passou a integrar a sua vida como mais uma forma de expressão.

 

10. NICOLE & LUIZA TOLDI

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Nicole & Luiza Toldi (@nicole_toldi) em

 

Nicole começou a criar em cerâmica em 2006 e aos poucos foi transformando o hobby em profissão. Por ter trabalhado como  paisagista, as formas da natureza são forte inspiração em seu trabalho. A marca é formada por Nicole e sua filha Luiza. Juntas, elas produzem as peças sempre brancas e repletas de texturas para se descobrir. Essas texturas são inspiradas sempre em elementos naturais (troncos de árvores, raízes, pedras, ondas de água, frutas, etc). Os moldes são feitos um a um, com cuidado e conexão com a peça.

 

11. NONI

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Noni Cerâmica (@noniceramica) em

 

Fernanda cria e movimenta a marca de produtos de cerâmica feitos artesanalmente, que aplica as noções de design em tudo o que cria. Sua identidade visual se estende em todos os produtos e toda peça é pensada de maneira a complementar a outra. A produção acompanha os tempos e movimentos das matérias-primas, o processo de modelagem, acabamento e esmaltação, são feitos à mão, um a um. Esse roteiro garante que sempre haverá um detalhe ou particularidade que fará daquela uma peça única.

 

12. BRUNA PEGURIER

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por bruna.pegurier (@bruna.pegurier) em

 

A estilista teve a primeira experiência com a porcelana em 2015. Na primeira aula, fez um vaso. E foi o único. Desde sempre ela queria peças “para enfeitar as pessoas”. Começou com colares e depois foi para pulseiras e braceletes.

 

13. LANE MARINHO

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Lane Marinho (@lanemarinho) em

 

Conhecida por seus calçados artesanais, Lane se encantou com as cerâmicas e incluiu acessórios em seu portfólio.

 

14. MARINA DOMINGUES (Bonica Cerâmica)

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Bonica Cerâmicas (@bonica.ceramicas) em

 

Marina é jornalista e trabalhou por anos em revistas de moda. Com a Bonica, a artesã uniu o mundo da cerâmica e o da moda. Dessa soma nasceu essa marca autoral de acessórios. Todas as peças são modeladas e pintadas à mão, tornando-as únicas.

15. PAOLA ORLEANS DE BRAGANÇA

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Paola de Orleans e Bragança ⇞ (@paolaorleansebraganca) em

 

As joias de porcelana – todas feitas por meio de um trabalho artesanal superminucioso, uma a uma, levam mais de uma semana para serem finalizadas.

Não perca nenhum conteúdo como este. Siga @designweekendsp no Instagram.


* Com informacões de CERÂMICA . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. ISBN: 978-85-7979-060-7

Compartilhar

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp